A influência da educação na saúde: da antiga à nova geração

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Manuel Aníbal Monteiro
João Paulo Peixoto

Resumo

No exercício das suas atividades a Clínica Pilares da Saúde constatou que a maioria dos seus clientes eram homens e mulheres com idade superior a quarenta e cinco anos. Este facto contrariava o que tinham inicialmente previsto, serem senhoras com mais de trinta anos de idade, por conseguinte uma população mais jovem. Com vista a conhecer melhor essa realidade procedeu a uma investigação com recurso a metodologias quantitativas, levando a cabo um inquérito sobre educação em saúde e preocupações com a saúde. O objetivo do estudo foi analisar a relação entre educação e saúde bem como os seus efeitos na nova geração em contraposição à antiga geração. Os resultados alcançados mostraram que a educação tem sido um fator impulsionador de uma maior literacia em saúde na nova geração, permitindo concluir que esta tem uma maior preocupação com a saúde em relação à antiga geração, devido à educação que receberam. JEL Codes:  I10 – Saúde Geral (Saúde, Educação e Bem-Estar).

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Monteiro, M. A., & Peixoto, J. P. (2020). A influência da educação na saúde: da antiga à nova geração. EduSer, 11(2), 77–91. https://doi.org/10.34620/eduser.v11i2.126
Secção
Artigos

Referências

DGS – Direção Geral da Saúde (2018). Plano de ação para a literacia em saúde, Portugal, 2019-2021. Recuperado de https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/plano-de-acao-para-a-literacia-em-saude-2019-2021-pdf.aspx. Acedido 08 de Junho 2019.

Donvito, T. (2019). 10 health issues millennials (and their parents) need to stop ignoring. Recuperado de https://www.rd.com/health/wellness/millennials-health-issues/ Acedido 10/06/2019.

Eira, A. (2010). A saúde em Portugal: a procura de cuidados de saúde privados. Tese de Mestrado em Economia. Faculdade de Economia Universidade do Porto - FEP.

Feio, A. & Oliveira, C. (2015). Confluências e divergências conceituais em educação em saúde (v.24. n.2, p. 703-715). Saúde Soc. São Paulo.

Galama, T. (2011). A Contribuition to Health Capital Theory. Working paper, January 2011. RAND Labor and Population.

Gopal, S. (2014). Health care decisions by generation: how do patients differ? Recuperado de https://blog.rendia.com/health-care-decisions-generation-patients-differ/ Acedido 10/06/2019.

Grossman, M. (2004). The demand for health, 30 years later: a very personal retrospective and prospective reflection. Journal of Health Economics 23 (2004) 629-636.

Lei nº 48/90, de 24 de Agosto de 1990 Lei de Bases da Saúde. Diário da República n.º 195/1990, Série I de 1990-08-24, p.3452-9. Recuperado de https://dre.pt/pesquisa/-/search/574127/details/normal?p_p_auth=zt2dAYbd

Lloyd, T. et al. (2013). Health Knowledge Among the Millennial Generation. Journal of Public Health Research., 2013 Apr 28; 2(1): 38-41. Recuperado de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4140324/ Acedido 10/06/2019.

Miranda, H. et. al; (2017). Desvendando saberes e preocupações sobre a saúde entre homens ribeirinhos. Revista de Enfermagem UFPE on line., Recife, 11(9):3446-53, set., 2017.

Pedro, A., Amaral, O., & Escoval, A. (2016). Literacia em saúde, dos dados à ação: tradução, validação e aplicação do European Health Literacy Survey em Portugal. (Volume 34, Issue 3, September – December 2016, p. 259-275). Lisboa: Revista Portuguesa de Saúde Pública.

Queiroz, S. (2011). Reflexões sobre Educação para a Saúde. Recuperado de www.op-edu.eu/artigo/reflexoes-sobre-educacao-para-a-saude. Acedido 09/01/2019

Sousa, E., Santos, A., & Jacinto, P. (2012). Efeitos da educação sobre a saúde do indivíduo: uma análise para a região do Nordeste do Brasil. Recuperado de https://www.bnb.gov.br/projwebren/Exec/artigoRenPDF.aspx?cd_artigo_ren=1407. Acedido 09/01/2019.

Sousa, P. (2009). O sistema de saúde em Portugal: realizações e desafios. Acta Paul Enferm 2009; 22 (Especial 70 anos) 884-94. Recuperado de www.scielo.br/pdf/ape/v22nspe/09.pdf Acedido 04/07/208.

Viana, A. (2019). Geração dos millennials: onde vivem, como pensa, como compram e como vendem. Recuperado de https://outboundmarketing.com.br/geração-dos-millennials/ Acedido 11/06/2019.

VCU (2015). Virginia Commonwealth University, Center on Society and health. Why education matters to health: exploring the causes. February 13, 2015. Recuperado de https://societyhealth.vcu.edu/work/the-projects/why-education-matters-to-health-exploring-the-causes.html Acedido 08/06/2019.

Yale (2018). Are millennials healthier than the baby boomers? – Perspective. January 30,2018. Recuperado de https://campuspress.yale.edu/perspective/are-millennials-healthier-than-the-baby-boomers/ Acedido 10/06/2019.

Zimmerman, E., Woolf, S., (2014). Understanding the relationship between education and healthj. Discussion Paper. Institute of Medicine of the National Academies. June 5, 2014. Recuperado de https://nam.edu/wp-content/uploads/2015/06/BPH UnderstandingTheRelationship1.pdf . Acedido 10/06/2019.