A teleassistência e o idoso: novos desafios para a cooperação intersectorial

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rosa Maria Ramos Novo
Ana Raquel Russo Prada

Resumo

Com este estudo pretende-se identificar o perfil sociodemográfico do idoso que usufrui da
teleassistência; conhecer a decisão, os benefícios e o uso da teleassistência pelo idoso e
incentivar reflexões para a cooperação intersectorial. A partir de uma amostra de conveniência,
constituída por 87 idosos, foi utilizado um questionário fechado composto por uma
caracterização sociodemográfica, perceção do estado de saúde e, itens referentes à adesão,
decisão, perceção de benefícios e utilização da teleassistência. Os resultados evidenciam um
utilizador maioritariamente feminino, em arranjo domiciliário unipessoal, com idade elevada,
escolaridade de quatro ou mais anos e uma perceção maioritariamente razoável do estado de
saúde. A teleassistência é percebida pelo idoso como fonte de segurança/tranquilidade, tendose
constatado que ser viúvo influencia a decisão sobre o uso e que o nível de escolaridade
influencia a verificação do funcionamento do aparelho.
Palavras-chave: Teleassistência; Idoso, Cooperação Intersectorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Novo, R. M. R., & Prada, A. R. R. (2016). A teleassistência e o idoso: novos desafios para a cooperação intersectorial. EduSer, 7(1). https://doi.org/10.34620/eduser.v7i1.60
Secção
Artigos